Reciclagem

Dezembro 31 2011

A falta de espaço em aterros sanitários foi o principal motor da introdução da obrigatoriedade da reciclagem do plástico no Japão em 1997, e da revisão da respetiva legislação nos anos subsequentes, que resultaram na afirmação da potência económica asiática como exemplo de sucesso a nível mundial nesta área.

Em resposta a uma falta cada vez mais intensa de espaço em aterros sanitários o Japão introduziu, em 1997, a obrigatoriedade da reciclagem do plástico, tendo desde então vindo melhorar, paulatinamente, o seu desempenho nesta área.

Com efeito, em 1996 a potência económica asiática tinha uma percentagem de reciclagem de plástico de apenas 39%, que quase duplicou no espaço de dez anos tendo, em 2010, atingido o máximo de 77%, que representa mais do dobro da taxa do Reino Unido e supera largamente a dos EUA, que não ultrapassa os 20%.

O problema da limitação do espaço em aterro e o aumento do volume de resíduos da numerosa população, que já atingiu os 127 milhões, motivou a revisão da legislação que rege a reciclagem do plástico tornando-a mais estrita.

Simultaneamente, o espetro de items de plástico passíveis de reciclagem tem vindo a crescer, englobando hoje não só as embalagens e garrafas – taxa de reciclagem de garrafas de PET foi de 72%, bastante acima dos 48% da Europa e 20% dos EUA -, mas as películas usadas para envolver os alimentos, bem como pratos, travessas e tampas.

O plástico reciclado é aproveitado pela indústria têxtil, para produzir materiais industriais, bem como caixas de ovos, ou ainda brinquedos (na China), tendo sido recentemente apresentada por uma marca de produtos alimentares uma garrafa de PET composta 100% por material reciclado.

fonte:http://naturlink.sapo.pt/

publicado por adm às 00:04
Tags:

Tudo sobre a Reciclagem
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
subscrever feeds
links