Reciclagem

Julho 20 2011

No país dos moinhos-de-vento e das bicicletas, 95,3 por cento de todos os veículos em fim de vida (VFV) foram reciclados no ano passado. Os dados foram apresentados em Maio pela Auto Recycloing Nederland BV (ARN), empresa privada que gere o final de vida dos veículos na Holanda, e revelam a longa tradição holandesa na gestão deste fluxo.

O sistema de gestão de VFV na Holanda arrancou formalmente em 1995, cinco anos antes da Directiva europeia neste domínio. O funcionamento desta política surgiu na sequência de um impulso dado pelo Ministério do Ambiente, mas também pelo acordo entre as organizações da própria indústria, que está por detrás da criação da ARN.

Mas a percentagem de reciclagem não se deve apenas à política gestão dos VFV. A própria ARN reconhece que o crescimento de 10 por cento entre 2009 e 2010 se deve, em grande parte, à alteração da legislação sobre incineradoras. A partir de Março do ano passado, as unidades incineradoras com estatuto “R1” passaram a receber shredder waste, o que se tornou uma alternativa à deposição em aterro dos VFV.

Para o funcionamento financeiro do sistema de gestão dos VFV, o primeiro proprietário do veículo tem que pagar uma taxa no momento da compra. Mas o proprietário final também tem todo o interesse em garantir que há uma gestão adequada da viatura. Isto porque porque se o proprietário não obtiver um certificado de destruição por parte do desmantelador autorizado, terá que continuar a pagar as taxas e os seguros associados.

Apesar de não existir um incentivo fiscal ao abate de veículos, o governo holandês – em associação com a indústria automóvel – prevê um prémio entre 750 e mil euros para a substituição de veículos antigos por novos. A cidade de Amsterdão vai mais longe. Aqui, a troca do usado por novo tem um prémio adicional entre 250 e mil euros.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:03

Tudo sobre a Reciclagem
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
subscrever feeds
links